Inclusão social e cultural são algumas das novidades do Salipi
8 de junho de 2017
Mostrar todos

Obras adaptadas de filmes e novos autores atraem jovens

Entre as dezenas de estandes enfileirados ao longo do espaço do 15º Salão do Livro do Piauí (Sapili), na Universidade Federal do Piauí (UFPI, o público juvenil é uma constante. Jovens com olhares atentos em busca de livros mostram que o hábito da leitura vem sendo resgatado entre a faixa etária de 12 a 18 anos, principalmente, pela expansão de obras que são usadas para séries cinematográficas e pela produção de autores contemporâneos.

Por esse motivo, a estudante Sofia Oliveira, 13 anos, decidiu ir ao espaço literário. A jovem, que desenvolveu o hábito da leitura desde cedo por conta do incentivo familiar, afirma que as leituras atuais são de autores responsáveis por histórias que viraram sucesso nas telonas e série, entre eles, os exemplares de “Percy Jackson & os Olimpianos e a Guerra dos Tronos”. Obras adaptadas e novos autores atraem jovens Hábito de ler é resgatado entre público juvenil, principalmente, graças a livros que ganham adaptações para os cinemas.

Entre as suas atuais leituras, Sofia tem se dedicado a livros que fazem sucesso nas telonas (Foto: Elias Fontenele/ O Dia)

“Atualmente, estou gostando do Rick Riordan, que escreveu os livros da série Percy Jackson e também o George Martin, da Guerra dos Tronos. Mas quando venho ao Salipi, sempre garimpo alguma novidade até achar algo que me interesse”, explica a jovem.

A mesma metodologia de buscar algo novo é aplicada pela jovem Ana Carolina, 15 anos, ela, na entanto, tem na bagagem literária não só autores contemporâneos, mas figuras já conhecidas da literatura mundial como Nietzsche e Karl Marx. “Gosto de ler desde criança e atualmente eu e um amigo trocamos sugestões de leituras e títulos, hoje, por exemplo, vim atrás de um do Nietzsche, mas sempre de olho no que possa ser também interessante”, explica.

A atitude de interesse pela leitura faz com que expositores foquem em conteúdos específicos para essa faixa etária. É o caso de Gleici do Nascimento, que trabalha com venda de livros e pela segunda vez participa do Salipi.

“Eu trabalho com literatura juvenil estrangeira, mas o público que procura esse conteúdo acontece de 10 até a 30, 40 anos. E com esse público que almejo sempre tenho retorno gratificante, atualmente, estou com 200 títulos diferentes para serem comercializados nesses dias de evento”, explica.

Gleici ressalta que a presença de autores nacionais, que produzem obras para o público jovem, também aguça a procura e saída de títulos. Nesta edição, entre os autores mais aguardados no Salipi estão Thalita Rebouças e Isabela Freitas.

Sucesso na internet, Isabela Freitas, por exemplo, trata da vida real e de relacionamentos de uma forma leve e descomprometida, o que combina com a sua idade e personalidade; assim, atrai um público que também divide com a autora descobrimento e autoafirmação na vida e nos relacionamentos

Por: Glenda Uchõa